quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Minha estranha recorrencia

Sentado em frente à um cenário qualquer, eu, de mãos vazias e ansiosas.
O telefone não toca e eu não lembro pra que ele serve.
Continuo em frente ao mesmo cenário. Congelado.
Tento fugir do presente momento, e sinto alguma sensação de desequilíbrio.
O corpo não responde à vontade do cérebro.
Estou ainda no mesmo lugar, diante de uma janela com vista para árvores conhecidas.
A sensação parece que intensifica quanto mais eu desejo elimina-la.
A medida que tento me mover a outro ponto do cenário, a ansiedade chega ao estomago.
Me pergunto "de onde vem isso?"
De onde vem eu não sei. Ninguém responde.
Eu não sei o que fazer, "o que fazer".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz-me o que vibra.

Seguidores