quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Tijuana SP - Um dos contos da coletânea

Mas o tempo passa a gente se descobre - às vezes com a ajuda de outras pessoas, não é, Gisele Jacques? A gente cresce e entende que nunca foi nada além do que já era antes mesmo de nascer, encarnar. Falando em encarnar, eu encarnei. Encarnei eu mesmo e as vibes que me conduzem a escrever coisas cada vez mais minhas e de outros. Cada vez mais. Aqui está um trecho do início disso: essa experiência em Tijuana SP, que se tornou um conto e foi metido dentro desse trabalho de estréia da Editora Escandalo:

"Como as melhores coisas de Tijuana, começou depois
das vinte e duas horas. Enquanto um amor desgastado pelo
distanciamento das intenções em comum entre dois escapava
ao controle dos dedos, vazando... fugia. Por quatro mãos
igualmente incapazes, escorria escada abaixo. Criando e seguindo
um fluxo próprio, desconhecido. E, por fim, morrendo
entre esperanças imaginarias. Desejadas! Mas inexistentes.

Taboão da Serra via BR116 a caminho do Centro de São
Paulo... Depois de quilômetros rodados, depois das vias ultrapassadas,
lá estava eu. Junto, misturado a todo um movimento
humano concentrado num só lugar. Concentrado em uma
só ideia incerta. Incerto." Leia mais...

2 comentários:

  1. Olá Ricardo, como vai?

    Muito obrigado por ler o blog, e o livro de Rebeca.
    É bom saber que existem comparações e pontos possivelmente em comum entre nossos livros.

    Nos vemos.
    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Vai tudo muito bem, Marco Aurélio.

    Muito obrigado também, tanto pela visita quanto pela oportunidade de conhecer um novo artista através do blog da Rebaca.

    Até breve.

    ResponderExcluir

Diz-me o que vibra.

Seguidores